Patrocinado

Em caso raro, pais de primeira viagem dão a luz a trigêmeos idênticos

  Em caso raro, pais de primeira viagem dão a luz a trigêmeos idênticos

Em um caso extremamente raro, uma mãe, da cidade de Rodeio, deu a luz a trigêmeos idênticos no hospital Santo Antônio.

 

Quando Taiza Priscila Kruger, de 29 anos, soube que estava esperando um filho, ficou radiante com a notícia.

Ela e seu esposo Itamar Antunes, pais de primeira viagem, estavam planejando a gravidez, mas não esperavam uma surpresa. 

Quando ela foi fazer o primeiro ultrassom, não acreditaram quando descobriram que seu filho, na realidade tinha mais 2 irmãozinhos crescendo junto dele.

 

O casal ficou novamente surpreso ao descobrir que os três bebês eram meninos.

Os nomes escolhidos foram Thomas, Gael e Davi. 

Os três meninos dividiram a mesma placenta, sendo trigêmeos idênticos, caso que ocorre em 1 a cada 50 milhões de nascimentos.

 

O parto foi uma cesárea, que ocorreu de forma tranquila.

Os bebês atualmente estão na UTI neonatal do hospital, estáveis e com boa evolução.

 

Segundo o Dr. Egidio Negri que está há mais de 31 anos na instituição, faz pelo menos 5 anos que o HSA não havia registrado nascimento de trigêmeos.

 

Este acontecimento é tão raro, que segundo a médica obstetra Dra. Andrea Sayaka, 2 em cada 1 milhão de nascimentos pode ocorrer desta maneira:

 

“Eu particularmente trabalho no hospital a 2 anos e meio e nunca tivemos um nascimento de Trigêmeos no HSA”. 

“Como somos um hospital escola, houve uma comoção muito grande entre nossas residentes para estar presente nesse momento”.

 

Sendo uma gravidez de risco, a partir da 30° semana ela necessitou ficar internada no hospital Santo Antônio, para controle diário dos bebês, relata a Dra. Sayaka:

 

“Quando completou 31+2, escolhemos por realizar a cesaria. Sabíamos que necessitaríamos de uma equipe completa nesse momento”.

“Foi necessário um anestesista, um obstetra, três pediatras, três residentes de ginecologia, três residentes da pediatria, enfermeiras e técnicas de enfermagem”. 

“Já tínhamos as vagas de UTI neonatal aguardando a chegada dos bebês, sendo um trabalho de equipe entre diversos setores do hospital.”



Patrocinado