Patrocinado

SAMU alerta sobre o aumento dos casos de obstrução das vias aéreas por corpo estranho em crianças no Estado

SAMU alerta sobre o aumento dos casos de obstrução das vias aéreas por corpo estranho em crianças no Estado

 

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) de Santa Catarina registrou no período de pandemia um aumento de 66,41%, em comparativo ao ano passado, no número de ocorrências de Obstrução de Vias Aéreas por Corpo Estranho (OVACE) no Estado. 

De março até maio, o SAMU atendeu 218 casos de OVACE, contra 131 chamadas atendidas no mesmo período em 2019. 

A situação ligou o alerta da Superintendência de Urgência e Emergência.

A partir desta semana, o SAMU coloca em suas redes cartilhas com informações sobre a prevenção do OVACE, a fim de auxiliar os catarinenses numa situação de emergência. 

O OVACE é caracterizado pela obstrução das vias aéreas por corpo estranho. Na prática, uma pessoa pode ter um corpo estranho, sólido ou líquido, nas vias aéreas superiores e inferiores, o que produz engasgo e asfixia.

 

De acordo com os profissionais, o aumento se deve em função da pandemia e das pessoas ficarem cada vez mais ansiosas, estressadas, além de influenciar no dia a dia com as crianças.

Para reconhecer sinais de OVACE preste atenção se:

  1. A pessoa não consegue falar, tossir ou emitir qualquer som.
  2. Apresenta dificuldade respiratória crescente e possível cianose.
  3. Não consegue tossir (apresenta tosse silenciosa ou inefetiva).
  4. Sinal de angústia (sinal universal de asfixia), leva as mãos ao pescoço.

 

A Secretaria de Estado da Saúde aconselha sempre a ligar para o 192.



Patrocinado
Patrocinado

Agenda