Patrocinado

Nuvem de gafanhotos deixam SC e RS em estado de emergência fitossanitária

Nuvem de gafanhotos deixam SC e RS em estado de emergência fitossanitária

Na madrugada desta quinta-feira, 25 de junho, o Ministério da Agricultura declarou atenção especial ao Rio Grande do Sul e Santa Catarina, territórios que podem ser invadidos pela nuvem de gafanhotos. 

A portaria foi publicada no Diário Oficial da União (DOU).

O ministério pede que as superintendências federais de Agricultura, bem como os órgãos estaduais de Defesa Agropecuária, realizem o monitoramento de suas lavouras. 

Além disso, solicita que os produtores sejam orientados a adotarem providências para controlar a praga.

Segundo especialistas da área, a possibilidade de chegada em Santa Catarina é remota. 

Mesmo assim, o monitoramento da nuvem será realizado de forma preventiva, com a integração dos órgãos envolvidos e coordenado pelo Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres (CIGERD).

 

É importante destacar que neste momento não existe necessidade de ação preventiva por parte dos agricultores. 

O uso indiscriminado de agrotóxicos, além de desperdício de recursos, pode causar impactos negativos no meio ambiente, atingindo insetos polinizadores e prejudicando diversas culturas.

 

Os produtores rurais que tiverem qualquer suspeita em relação à chegada de uma "nuvem de gafanhotos" podem procurar os escritórios municipais da Cidasc ou Epagri.

 

O gafanhoto

 

A nuvem de gafanhotos, formada por insetos da espécie Schistocerca cancellata, está na Argentina, mas a 130 quilômetros do Brasil. 

Conforme o último levantamento, é provável que chegue pelo município de Barra do Quaraí, no Rio Grande do Sul.



Patrocinado
Patrocinado

Agenda