Patrocinado

Sindetranscol afirma que trabalhadores não voltarão a atuar no dia 8 de junho

Sindetranscol afirma que trabalhadores não voltarão a atuar no dia 8 de junho

Sindicato dos Empregados nas Empresas Permissionárias do Transporte Coletivo Urbano de Blumenau - Sinditranscol, informou em nota nesta manhã que os trabalhadores do transporte coletivo não voltarão a trabalhar dia 8 de junho como era previsto pela Prefeitura de Blumenau, sem conversa.

Confira a nota completa abaixo:

“Alerta! Sem conversa e sem garantias para os trabalhadores, não tem retorno do transporte coletivo em Blumenau!

Companheiros do transporte coletivo de Blumenau.

Conforme anunciado, a partir da próxima segunda-feira, 8 de junho, o Governo do Estado autorizou a retomada do transporte coletivo de passageiros municipal e intermunicipal. A liberação acontecerá de acordo com os indicadores de saúde pública em cada região do Estado e a decisão será compartilhada entre o Governo e os municípios.

O prefeito Mário Hildebrandt tem afirmado que, se depender da prefeitura, os ônibus voltam a rodar na próxima segunda. Ele vem conversado e articulando com o governo do estado, com os representantes da Blumob, da ACIB, CDL e dos sindicatos patronais. Só não conversou ainda com quem vai, de fato, fazer o transporte andar: OS TRABALHADORES.

Desrespeito com a categoria

No dia 23 de abril o sindicato encaminhou para a empresa e para a Prefeitura/Seterb um Plano Sanitário para prevenção da proliferação do covid-19 no transporte coletivo de Blumenau e vem cobrando, desde então, a realização de uma reunião para discutir as alternativas e as condições de trabalho com essa nova realidade.

Desrespeitosamente, até hoje, 04 de junho, o sindicato não recebeu nenhuma resposta do poder público, como também não foi chamado para discutir coisa alguma.

O atual estágio da pandemia na cidade traz segurança para a volta do transporte? Quem e quantos voltam a trabalhar? Em que condições? E quem é do grupo de risco, como fica?

Muitas perguntas estão sem respostas e algumas medidas já anunciadas, como a redução de circulação da frota e a suspensão do pagamento em dinheiro dentro dos ônibus, indicam a possibilidade de intenções obscuras, como o corte de cobradores.

Uma coisa é certa: Enquanto formos tratados com desrespeito, não tem volta!

Convocamos todos os trabalhadores e trabalhadoras do transporte coletivo a ficarem em alerta. Na próxima sexta-feira, dia 5 de junho, faremos uma transmissão ao vivo pelo perfil do sindicato no facebook, a partir das 13h30 [LIVE Programa Expresso Sindetranscol], e convidamos todos para acompanhar e participar.

Sindetranscol | Sindicato de Luta!"



Patrocinado
Patrocinado

Agenda