Patrocinado
Edtech, fintech e agtech estão em alta, diz diretor executivo da ABStartups

Edtech, fintech e agtech estão em alta, diz diretor executivo da ABStartups

Por Ana Paula Dahlke
Redação Noticenter

 

Santa Catarina concentra cerca de 489 startups, de acordo com a Associação Brasileira de Startups (Abstartups).

Diante desse cenário, a entidade irá promover, em parceria com o Google for Startups, o StartupON.

O encontro, que acontece em diversos estados do país, será no dia 16 de fevereiro, no Instituto Gene, em Blumenau.

O objetivo é conectar e fortalecer as diversas comunidades de startups fora do eixo das grandes capitais do Brasil bem como continuar o trabalho de mapeamento dos atores do ecossistema.

Na ocasião, o diretor executivo da Abstartups, Rafael Ribeiro, falará sobre como a ABStartups pode ajudar startups atualmente.

Em conversa com o Noticenter, Rafael adiantou algumas questões.

 

A ABStartups atua desde que startups eram novidade no país, meados de 2011. Quais as principais conquistas e ações desde então?

Rafael Ribeiro: A Abstartups é responsável por programas como o Pitch Gov, que facilitou a entrada das startups como prestadoras de serviços para o governo, o CASE que já se tornou o mai or evento para startups da América Latina e grandes mapeamentos de comunidades de startups e de todo ecossistema como a primeira “radiografia” do ecossistema brasileiro.

 

Quantas são associadas no âmbito nacional? E em SC?

Rafael Ribeiro: Hoje temos 1.056 associados no Brasil, sendo que 50 são de Santa Catarina.

 

Além do que já foi citado, como a ABStartups pode ajudar esses negócios atualmente?

Rafael Ribeiro: A Abstartups oferece desde descontos para startups que estão começando até programas mais robustos de mentorias, acompanhamento do negócio e networking.

 

Quais setores e segmentos estão em alta atualmente?

Rafael Ribeiro: Tecnologia. E o maior segmento atualmente é o edtech (tecnologia voltada para educação), mas segmentos como fintech (tecnologia voltara para o setor financeiro) e agtech (tecnologia voltada para o setor de agricultura) não param de crescer.

 

Quais as expectativas da entidade para 2019?

Rafael Ribeiro: Nossa expectativa é expandir a atuação no pais através do programa de comunidades que visa fomentar o empreendedorismo tecnológico em todo o Brasil.


Patrocinado