Clique aqui para anunciar

GOLPE: infrator se passa por funcionário para pegar dados de cartões

GOLPE: infrator se passa por funcionário para pegar dados de cartões

A CDL Blumenau informa aos comerciantes e consumidores sobre um novo golpe, no qual um infrator se passa por funcionário de empresa de cartão para pegar os dados de clientes.

A entidade pede para que os profissionais que trabalham com máquinas de cartão de débito e crédito fiquem atentos.

Uma funcionária de uma empresa associada à entidade informou sobre a tentativa de golpe.

Confira o relato na integra:

“Nesta segunda-feira (8) à tarde eu recebi a ligação de uma pessoa que se identificou como Ivan Ribeiro.

Ele dizia ser funcionário da Cielo, empresa de cartão com a qual trabalhamos. Ele informou que a ligação estava sendo gravada e pediu para anotar o número do protocolo.

Em seguida, disse que ocorreu um problema na central e, por isso, os dados das últimas compras não ficaram registrados. Sendo assim, ele pediu que eu verificasse quais compras foram feitas com cartão das últimas horas e informasse o número do cartão do cliente, além do código verificador e do valor da compra. Ele pediu para eu anotar esses dados, pois me ligaria mais tarde para fazer a conferência.

Cerca de duas horas depois o técnico retornou a ligação, disse que o sistema já havia voltado a funcionar e solicitou os dados para inserir no sistema. Mas eu achei muito estranho, pois em situações assim o técnico age remotamente.

Então, perguntei como ele faria essa inserção no sistema. Foi nessa hora que percebi que tinha algo errado, pois ele não soube responder com clareza. Não repassei nenhum dado e informei minha equipe“.

 

A entidade orienta que os funcionários fiquem muito atentos, principalmente ao repassar informações e ao realizar pagamentos.

O presidente da CDL Blumenau, Helio Roncaglio, explica como agir em caso de suspeita:

“A orientação é que a pessoa solicite o telefone de contato do possível golpista e informe que retornará à ligação em breve. Assim é possível checar a informação com outro funcionário ou até mesmo com outra empresa. Além disso, se for o caso, é possível fazer uma verificação do contato repassado.

Patrocinado