Patrocinado
Cepread recebeu 863 demandas improcedentes em 2017

Foto: Eraldo Schnaider

Cepread recebeu 863 demandas improcedentes em 2017

No período de janeiro a outubro de 2017, o Centro de Prevenção e Recuperação de Animais Domésticos (Cepread) recebeu 1.177 chamadas da comunidade, por meio da Ouvidoria da Saúde.

Essas chamadas eram solicitações de atendimentos e denúncias.

Deste total, mais de 73% (863 solicitações) das ocorrências abertas, foram averiguadas e não se confirmaram ou puderam ser atendidas pela equipe.

Para o coordenador de Políticas Públicas de Bem-Estar Animal e do Cepread, Luís Carlos Kriewall, o alto número resulta da falta de conhecimento de parte da população quanto às atribuições do órgão:

“Em muitas situações, as demandas que surgem não podem ser atendidas por nós. Por exemplo, recebemos muitos pedidos para recolhimento de animais abandonados e isso nós não fazemos. Nossa principal função é atender animais com algum tipo de agravo à saúde ou vítimas de maus-tratos, que necessitem de cuidados médico-veterinários”.

Durante este ano, os cinco veterinários do Cepread fizeram 848 visitas para verificar situações relatadas pela população.

Luís Carlos declarou que em muitos casos, a ocorrência registrada não procedeu:

“Recebemos muitas demandas todos os dias e, na medida do possível, procuramos atender todas. Em algumas ocasiões, os nossos profissionais vão ao local e não encontram nada parecido com o que fora relatado. Esses deslocamentos tornam-se, portanto, desnecessários e tomam um tempo que poderia ser investido em outras ocorrências e também fiscalizações”.

O coordenador alega que irá criar uma campanha para conscientizar a população a respeito do verdadeiro papel do Cepread:

“Queremos mostrar que a nossa função é zelar pela política de bem-estar animal no município e coibir cada vez mais atos ilícitos contra animais. E, para isso, precisamos muito do apoio e da colaboração de toda a comunidade”.

Patrocinado
Patrocinado
Patrocinado