Clique aqui para anunciar

CDL Blumenau alerta sobre possível fraude de boleto

CDL Blumenau alerta sobre possível fraude de boleto

A CDL Blumenau está alertando aos associados e comerciantes sobre possível fraude de boleto.

Esta fraude funciona assim:

Um boleto chega pelos Correios e informa que o destinatário precisa pagar um determinado valor ao beneficiário "SNPC – Serviço Nacional de Proteção ao Crédito".

Esta entidade não é reconhecida pela CDL Blumenau e nem pelo SPC Brasil.

No boleto é informado que o “Boleto é facultativo, para filiação ao serviço de proteção ao SNPC”.

Entretanto, pela similaridade com o nome SPC, serviço oferecido pela CDL Blumenau, muitos comerciantes podem confundir o nome das entidades, achando que este é um boleto enviado pela CDL.

De acordo com a entidade, um caso recente aconteceu com o presidente da CDL Blumenau, Helio Roncaglio.

Ele recebeu na loja onde é proprietário o boleto com o valor de R$ 395,80 e vencimento para 8/12.

Roncaglio alerta que é preciso estar atento e conferir os dados do boleto:

"Fazendo isso, facilmente percebemos que se trata de um possível golpe. Caso você receba um boleto assim, não faça o pagamento e denuncie".

 

SISTEMA FINANCEIRO DA CDL BLUMENAU

A CDL Blumenau informa que não envia boleto impresso aos associados, salvo exceções.

Todo o sistema financeiro da CDL é digital e os boletos são enviados por e-mail.

Em caso de dúvidas, as pessoas podem entrar em contato com a entidade pelo fone (47) 3221-5709.

 

INDÍCIOS DE FRAUDE

Ao entrar no site do SNPC o endereço eletrônico é apontado como não seguro.

Além disso, ao entrar em contato por telefone com o SNPC e questionar sobre os serviços que os mesmos oferecerem, o atendente diz que "é uma contribuição associativa, que dá direito a consultas de cheques, CNPJ e orientação jurídica e contábil".

Entretanto ao ser questionado sobre o acesso as bases de dados do SPC, o atendente desligou o telefone.

Helio Roncaglio ressalta que “a CDL Blumenau irá tomar as medidas cabíveis junto ao SPC Brasil para verificar esta questão e evitar que comerciantes sejam prejudicados”.

Destaque Empresarial

Patrocinado