Clique aqui para anunciar

Polo do Paradesporto na Vila Itoupava facilita acesso de alunos

(Foto: Michele Lamin) Professor Luiz Fernando Hempkemeyer e a adolescente Larissa Beatriz Wroblewski.

Polo do Paradesporto na Vila Itoupava facilita acesso de alunos

A Prefeitura de Blumenau implantou em setembro de 2017, o polo do Paradesporto na Vila Itoupava.

Este polo tem proporcionado um melhor acesso de crianças e adolescentes com deficiência ao esporte.

As aulas acontecem no ginásio da EEB Coronel Pedro Christiano Feddersen, no contraturno, com o professor Luiz Fernando Hempkemeyer.

As aulas são individuais, tem duração de 45 minutos e ocorrem de segunda a quinta-feira.

O professor Hempkemeyer trabalha as modalidades de bocha paralímpica, iniciação ao atletismo e preparação física de um modo geral.

Atualmente, 15 alunos participam das atividades no local, entre eles está a adolescente Larissa Beatriz Wroblewski.

Antes de ter aulas na Vila Itoupava, Larissa chegou a frequentar algumas aulas de bocha paralímpica em outro polo do Paradesporto. Entretanto, desistiu por conta da distância.

A mãe Leonor, conta que era muito cansativo pra ela.

Quando soube do novo espaço, a estudante decidiu retomar a prática esportiva.

Larissa mora a 13km da escola, porém como ela estuda no mesmo local, vai para a aula pela manhã, e fica para as atividades à tarde.

A estudante, que foi diagnosticada com distrofia muscular ainda bebê, declarou que:

“É muito bom pra mim, pois eu tenho contato com outras pessoas, me socializo, e também me ajuda a fortalecer a musculatura”.

O polo da Vila Itoupava tem capacidade para atender mais alunos, e os interessados em participar podem entrar em contato com o professor diretamente no local para obter informações sobre horários e a documentação necessária para a inscrição.

Atualmente, o Programa Paradesporto Escolar, da Secretaria Municipal de Educação (Semed), mantém outros 64 polos abertos em diversos bairros da cidade, para atender gratuitamente crianças e adolescentes com deficiência.

A iniciativa conta com o apoio da Associação do Paradesporto de Blumenau (Apesblu) e da Unimed.

Patrocinado