Patrocinado
Morre ex-vereador e policial civil Nagel Marinho

Nagel em foto da Polícia Civil, 2009, durante homenagem aos 50 anos de carreira

Morre ex-vereador e policial civil Nagel Marinho

CARLOS TONET
Repórter policial do Santa entre 1982 e 1988

 

Morreu o ex-vereador e policial civil aposentado Nagel Marinho.

Tinha 78 anos.

Nagel teve um mal súbito em casa, durante a tarde desta quarta-feira, 15 de novembro.

Foi levado pelo Samu ao Hospital Santa Isabel, mas morreu de parada cardiorrespiratória.

Nagel era policial civil aposentado.

Foi vereador pelo DEM durante três mandatos.

 

PERSONAGEM

Nagelzão era folclórico.

Uma vez amarrou um preso com uma corda para protestar contra a falta de algemas.

Esteve presente em toda a minha carreira de repórter policial do Santa.

Grande Nagel.

Tivemos algumas aventuras juntos.

Me deixava entrar em algumas cenas de crime dizendo que eu era ajudante dele.

Um dia fui com ele desenterrar uma geladeira que um cara tinha enterrado nos fundos da casa.

Chegou lá e mandou o próprio acusado cavar o buraco.

Encontramos juntos a arma de um crime escondida debaixo de uma casa.

 

PRESOS CAPINANDO

No antigo II Distrito, na Rua 2 de Setembro, criou ma horta.

Mandava os presos capinar e plantar.

Me mostrava os presos capinando: "Esse aí é o Zé Ruela de Tal. Preso com maconha. Acaba de capinar aí que eu te solto de tarde".

"Sim seu Nagel".

 

RADIOAMADOR

Nagel era radioamador.

Fui na casa dele e vi ele conversando em Código Morse com os pés e as mãos ao mesmo tempo, falando com pessoas diferentes.

Tinha uma medalha por ter ajudado a resgatar um navio russo.

Era policial linha dura.

Duríssima, aliás.

Fazia o estilo Renatão, outro personagem famoso do basfond policial de Blumenau nos anos 70 e 80, quando não existia o que alguns saudosistas hoje chamam de "essa coisa de direitos humanos".

Descanse em paz, Nêigols.

Patrocinado
Patrocinado

Agenda

UM44K

Cisne Negro

Luau do Rancho

Patrocinado
Patrocinado
Patrocinado