Clique aqui para anunciar

Empresas em débito têm até hoje para aderir ao Pert

Empresas em débito têm até hoje para aderir ao Pert

O presidente da República, Michel Temer, editou a Medida Provisória 807/2017, que prorroga o prazo de adesão do Programa Especial de Regularização Tributária (Pert) até hoje (14/11).

O prazo foi prorrogado com o objetivo de possibilitar que mais empresas quitem suas dívidas.

Para o diretor político parlamentar da Fenacon, Valdir Pietrobon, o programa é uma boa alternativa para garantir que as empresas sobrevivam e continuem gerando renda e emprego:

“Para as empresas que estão com impostos atrasados as vantagens são enormes. Ter várias alternativas e formas de pagamento garante a oportunidade de a empresa sobreviver à crise e conseguir novas licitações, certidões, e seguir gerando emprego e aquecendo o mercado”.

Porém, o texto não considera a possibilidade de parcelamento das dívidas para empresas optantes pelo Simples Nacional.

Essas empresas possuem receita bruta anual de até R$ 3,6 milhões.

Jefferson Pitz, presidente do Sescon Blumenau, reforça que com o atual cenário econômico as pequenas empresas precisam de apoio:

“Com o atual cenário econômico, as micro e pequenas empresas necessitam de um tratamento especial, para que continuem funcionando e empregando cada vez mais trabalhadores”.

Para proporcionar a essas empresas condições para o financiamento das dívidas, está em análise o PLP 341/2017, projeto de lei complementar do deputado Jorginho Mello (PR/SC), em paralelo com os esforços do Sistema Fenacon Sescap/Sescon para mudar esse cenário.

Pietrobon afirma que o projeto já está em andamento:

“Logicamente já estamos trabalhando nisso. O projeto está em andamento e os esforços da Fenacon são para garantir, no mínimo, as mesmas condições do Pert. A meta é que tudo seja aprovado ainda este mês para que as micro e pequenas empresas sobrevivam à crise”

 

As vantagens:

Das vantagens da adesão, destaca-se a possibilidade de parcelar:

  1. débitos provenientes de tributos retidos na fonte.

  2. devidos por incorporadora optante do Regime Especial Tributário do Patrimônio de Afetação.

  3. débitos lançados diante da constatação de prática de crime de sonegação e fraude que antes não podiam ser parcelados pelo programa.

Além disso, outro benefício do Pert é o aumento dos descontos sobre as multas, após o pagamento da entrada em 2017:

  1. Caso o contribuinte opte por pagar todo o saldo da dívida em janeiro de 2018, ele obterá um desconto de 90% sobre os juros e 70% sobre as multas.

  2. Se optar por pagar em 145 parcelas, o desconto cai para 80% sobre os juros e para 50% sobre as multas.

  3. Caso escolha pagar parcelado em 175 vezes, os juros ficam com desconto de 50% e as multas com 25%.

Para Pietrobon, o governo agiu em conformidade com a economia do país:

"Se estivéssemos em um período de economia aquecida não precisaríamos desses refinanciamentos. Mas, como a realidade é de uma economia desaquecida, é fundamental que o poder público crie formas para as empresas sobreviverem”.

Patrocinado
Patrocinado

Destaque Empresarial

Patrocinado
Patrocinado
Patrocinado