Patrocinado
Lange se afunda no banhado depois de barbeiragem do Seterb

Lange se afunda no banhado depois de barbeiragem do Seterb

CARLOS TONET
Cada vez mais descrente no futuro da humanidade

 

Carlos Lange é sério candidato ao Troféu Lambança do Ano.

O homem conseguiu se afundar no banhado ao prestar esclarecimentos aos vereadores hoje pela manhã sobre pintura dos ônibus velhos da Blumob.

No dia 18 de julho terminou o prazo apara a Blumob pintar os ônibus velhos de prata, igual aos novos.

Estava no contrato.

Ninguém fez nada.

No dia 31 de julho o vereador Gilson foi pessoalmente ao Seterb perguntar sobre o fato.

Como não teve resposta, uma semana depois o vereador fez uma denúncia na Câmara e pediu uma CPI.

Desde então o governo Napoleão vem sendo bombardeado com criticas a respeito, tomando tijoladas todos os dias.

Na manhã de hoje, 14/09, o presidente do Seterb esteve na Câmara de Vereadores explicando as coisas.

Lange disse que no dia 20 de julho havia solicitado providências à Blumob.

Disse que a Blumob havia solicitado permissão para não mais pintar os ônibus velho na cor prata, por entender que seria um gasto em vão, já que logo esses ônibus serão trocados por novos.

Haveria também o inconveniente de haver ônibus novos e velhos na mesma cor, confundindo os passageiros.

Lange levou para a Câmara três propostas de compensação sugeridas pela Blumob, já que a pintura dos ônibus entrou no custo da passagem.

1) Baixar o valor das passagens em alguns centavos.

2) Fazer ações ambientais na garagem.

3) Fazer uma sinalização nos terminais.

Em seguida, Lange disse que o Seterb havia preferido ficar com a sinalização e passou a mostrar modelos de novas placas.

Ele mostrou plaquinhas bonitinhas com chapeuzinho alemão e outros trique-triques.

Os vereadores caíram de pau e a sugestão não foi aprovada.

Alguns questionaram que o dinheiro deveria ser aplicado na melhoria dos banheiros, que estão ruins.

Lange disse que a Blumob investiu R$ 32 milhões nos novos ônibus e que a pintura dos ônibus velhos custaria apenas R$ 260 mil.

Falou que se não fossem aceitas as propostas, a Blumob iria pintar os ônibus.

Não houve acerto ou acordo na reunião.

Vereadores da oposição questionaram sobre o fato de a Blumob ter descumprido uma cláusula do contrato.

Lange admitiu que houve o descumprimento, mas que é preciso avaliar sua gravidade para depois verificar que tipo de punição se daria.

No entendimento do Seterb, a empresa deveria pagar R$ 50,00 de multa por ônibus para cada dia de atraso na pintura.

 

VEREDITO DO JUIZ CARLOS

Analisando os fatos, concluo que houve aqui uma barbeiragem administrativa do Seterb.

Cabe ao gestor público zelar antecipadamente pelo cumprimento dos contratos.

O Seterb ficou patinando, demorou para esclarecer os fatos e só veio a público depois de levar uma surra do Gilson.

A coisa fica bem pior porque o Gilson foi no Seterb falar antes de denunciar.

Os caras do Seterb não levaram o Gilson a sério e se danaram-se.

Politicamente, foi um desastre.

R$ 260 mil reduzidos das passagens representariam um custo ínfimo e seria um valor insignificante para a Blumob.

Gilson fez uma pesquisa e insiste que a pintura custaria mais de R$ 1 milhão, mas é preciso verificar isso. A Blumob vai fazer as pinturas no atacado, não vai pagar preço comum do mercado para pinturas unitárias.

Lange se afundou completamente no banhado hoje de manhã com a ideia horrorosa de mandar pintar tabuletas nos terminais com o dinheiro da pintura.

Ele chegou propondo soluções miguelatórias, mas o foco dos vereadores foi a derrapagem braba do Seterb na questão.

Se tivesse ficado atento ao fato e tornado o caso público por iniciativa própria, ninguém estaria ligando.

Lange agora tenta desesperadamente tapar o buraco que ele mesmo cavou.

O grande problema dele é que ele mesmo pode cair no buraco e desaparecer, tipo os filmes do Stephen King.

Patrocinado
Patrocinado
Patrocinado
Patrocinado