Patrocinado
Série Pacto Global 1: Por que sua empresa deve participar?

Série Pacto Global 1: Por que sua empresa deve participar?

Por: Fundação Fritz Müller

A partir de hoje, lançamos em nosso blog uma série de publicações que explicam tudo a respeito do Pacto Global e os 10 Princípios Universais. Você já ouvir falar dessa iniciativa? Sua empresa já está se preparando para fazer parte? Caso não, convidamos você a acompanhar nosso blog e refletir a respeito deste importante assunto.

O que é o Pacto Global

Para início de conversa, o Pacto Global não é um instrumento regulatório, um código de conduta obrigatório ou um fórum para policiar as políticas e práticas gerenciais. É uma iniciativa voluntária que procura fornecer diretrizes para a promoção do crescimento sustentável e da cidadania, por meio de lideranças corporativas comprometidas e inovadoras.

O Pacto Global foi desenvolvido pelo ex-secretário-geral da ONU, Kofi Annan, com o objetivo de mobilizar a comunidade empresarial internacional para a adoção, em suas práticas de negócios, de valores fundamentais e internacionalmente aceitos nas áreas de direitos humanos, relações de trabalho, meio ambiente e combate à corrupção. Estas áreas foram escolhidas por possuírem um potencial efetivo para influenciar e gerar uma mudança positiva.

Esta iniciativa foi refletida em 10 princípios segmentados pelas áreas acima citadas e conta com a participação de agências das Nações Unidas, empresas, sindicatos, organizações não governamentais e demais parceiros necessários para a construção de um mercado global mais inclusivo e igualitário. Hoje são mais de 12 mil organizações signatárias articuladas por cerca de 150 redes ao redor do mundo e a Fundação Fritz Müller se orgulha por fazer parte de tudo isso.

As empresas participantes do Pacto Global são diversificadas e representam diferentes setores da economia, regiões geográficas e buscam gerenciar seu crescimento de uma maneira responsável, que contemple os interesses e preocupações de suas partes interessadas – incluindo funcionários, investidores, consumidores, organizações militantes, associações empresariais e comunidade.

Além de dar complementaridade às práticas de responsabilidade social empresarial e ser um compromisso mundial, o Pacto Global é uma iniciativa importante e base para a criação da ISO 26000 de RSE.

Conheça a ISO 26000

No dia 1º de novembro de 2010, foi publicada a Norma Internacional ISO 26000 – Diretrizes sobre Responsabilidade Social –, cujo lançamento foi em Genebra, na Suíça. No Brasil, no dia 8 de dezembro de 2010, a versão em português da norma, a ABNT NBR ISO 26000, foi lançada em evento na Fiesp, em São Paulo.

Segundo a ISO 26000, a responsabilidade social se expressa pelo desejo e pelo propósito das organizações em incorporarem considerações socioambientais em seus processos decisórios e a responsabilizar-se pelos impactos de suas decisões e atividades na sociedade e no meio ambiente. Isso implica um comportamento ético e transparente que contribua para o desenvolvimento sustentável, que esteja em conformidade com as leis aplicáveis e seja consistente com as normas internacionais de comportamento. Também implica que a responsabilidade social esteja integrada em toda a organização, que seja praticada em suas relações e leve em conta os interesses das partes interessadas.

Continue acompanhando nossa Série Pacto Global. Na próxima edição falaremos sobre os Princípios Universais referentes aos Direitos Humanos.

Linha Direta

Fundação Fritz Müller
(47) 3057-8001
www.fundacaofritzmuller.com.br

Patrocinado
Patrocinado
Patrocinado