Patrocinado
Liderança Situacional: o foco são as pessoas

Liderança Situacional: o foco são as pessoas

A situação é de crise, já sabemos. Mas, além de todas as medidas administrativas e de gestão para que uma organização passe por esta fase ilesa, ou quase, a mais importante é a capacidade de manter sua equipe motivada e emocionalmente equilibrada, afinal, é por meio dela que as atividades delegadas serão postas em prática da forma planejada. Para isso, você que lidera uma equipe, seja ela do tamanho que for, é preciso se atentar a uma importante escolha: você pode ser apenas um líder ou você pode ser um Líder Situacional. A diferença é grande, considerando os detalhes que fazem toda a diferença na qualidade dos resultados. Quando os colaboradores são conduzidos pelo caminho de sua melhor performance, eles próprios se redescobrem e ficam naturalmente mais motivados com seu trabalho.

Falando assim parece ótimo, claro. Quem não desejaria uma equipe focada, motivada e que traz os resultados desejados? Mas para alcançar este patamar de eficácia, o líder precisa deixar aflorar seu lado psicólogo, ter muita paciência, passar por processos analíticos com cada colaborador e conseguir extrair o melhor que cada um tem para contribuir. Mas não desanime, pois todo este processo fará muito bem a toda organização, inclusive a você.

Então, vamos às dicas: como desenvolver a maturidade profissional de cada colaborador?

A maturidade profissional é a capacidade de uma pessoa em adequar-se às mudanças e situações nas quais é colocada dentro do seu ambiente de trabalho. É aquele colaborador que não necessita de constante observação para que realize suas tarefas e tome pequenas decisões a ele atribuídas. É o proativo, que não teme os desafios propostos e traz resultados expressivos, pois tem consciência do seu papel na organização. E quando os seus colaboradores ainda não praticam estas atitudes, saiba que é possível capacitá-los para isso, fazendo com que descubram em si mesmos, estas e outras características.

Direcione: desde a entrada de um novo colaborador na organização, o líder situacional deve fazê-lo sentir-se capaz de realizar suas tarefas. Para isso, deve ensiná-lo e acompanhá-lo em suas atividades até que ele esteja confiante para executá-las por conta própria. Mas lembre-se: a paciência deve estar sempre presente. Faça-o se sentir à vontade e querido.

Oriente: mesmo depois de o colaborador estar encaminhado, as orientações permanecem sempre que um novo desafio surgir ou quando ele tiver dúvidas de como executar suas tarefas. Este processo é uma constante e beneficia a todos com a prática da ajuda mútua e do bom relacionamento.

Delegue: não tenha medo de delegar funções e novas atividades aos colaboradores. Sempre munido de uma boa dose de empatia, esta delegação não precisará ter um tom mandatório, mas sim, bastará solicitar e o colaborador fará com gosto, pois sabe que está sendo respeitado e tem a confiança do seu superior.

Importante: todas estas atitudes acima devem ser executadas observando profundamente o perfil de cada profissional, seus pontos fortes e fracos, para que ele esteja encaixado no que melhor sabe fazer. É aí que está o diferencial; o fundamento da Liderança Situacional.

Esta prática possui uma teoria fundamentada e técnicas mais aprofundadas para sua perfeita execução. Se você acredita que pode melhorar seu desempenho como líder e agregar mais valor à sua equipe, a Fundação Fritz Müller pode ajudar. Nosso curso de Liderança Situacional aborda todos os aspectos desse modelo de trabalho e, se você mora/trabalha na cidade de Jaraguá do Sul e redondezas, agende-se para o próximo curso que tem data de início prevista para 3 de agosto.

 Linha Direta

Fundação Fritz Müller 
(47) 3057-8001 
www.fundacaofritzmuller.com.br

Patrocinado

Agenda

Abba - The History

Réveillon em Blumenau

Festa Virada 2019 - Moinho

Patrocinado
Patrocinado